placas instagram foursquare googleplus feed facebook twitter
16
ago
2010

Divina Espera

Festejado pela imprensa local antes mesmo da inauguração, o Divino Botequim (Rua Eugenílio Ramos, n.º 238, Jardim da Penha, Viitória/ES – 3325-2687) teve sua primeira noite aberta ao público na quarta-feira última (11/08 – dia do garçom e do advogado). Estivemos lá para conferir, mas o garçom que nos atendeu não estava no seu dia. Se bem que o pobre homem não pode levar a culpa sozinho. Aliás, acho que não pode levar culpa nenhuma. Vamos ao caso.

Chegamos por volta das 8:15 e inauguramos a lista de espera. Normal. Aí avistamos uma mesa meio escondida, mas disseram que estava ocupada. Minutos depois, pediram para que nos sentássemos, sabe onde?, naquela mesma mesa, ou seja, ela não estava ocupada coisíssima nenhuma. Bom, foi só um pequeno desentendimento, nada comprometedor, que só está sendo registrado para se somar às trapalhadas que se seguiram.

O cardápio não peca por qualquer ausência significativa. Ao contrário, é variado e oferece os principais petiscos do segmento. A casa serve almoço nas sextas, sábados e domingo (há uma apenas opção de prato por dia, e fica em torno de R$ 30,00 para o casal). Pedimos uma picanha grelhada fatiada com farofa picante (R$ 29,50) e batatas fritas com molho picante (R$ 12,00). Antes que os pratos chegassem, resolvi experimentar uma batidinha de pitanga (R$ 4,50). Boa pedida.

Após um tempo razoável (não marquei, mas arriscaria uns 40 minutos), percebi que o garçom e maitre estavam conversando e olhando para a nossa mesa. Em seguida, o garçom se aproximou, pediu desculpas, e perguntou o que mesmo havíamos pedido. Minutos depois foi a vez do maitre repetir a pergunta. Aparentemente, perderam nossos pedidos, e tivemos que esperar o dobro do tempo para recebermos nossos pratos.

A comida agrada no sabor. A picanha não era propriamente fatiada, mas em iscas. As porções de farofa e vinagrete, além do molho picante, que também acompanhava as batatas fritas, eram pequenas.

Enquanto comíamos, percebemos que o casal da mesa ao lado também foi abordado com a nossa conhecida pergunta: o que foi mesmo que vocês pediram?

Pedimos a conta. Seguiu-se nova espera. Longa demais para uma operação que se resume a conferir o que foi consumido e somar os valores respectivos. Pedimos outra vez. Esperamos novamente tempo mais que suficiente e nada. Minha esposa, irritada, foi falar com um senhor que parecia um dos sócios. A conta finalmente chegou. Não imediatamente, mas chegou.

Não é difícil perceber que nossa paciência acabou bem antes da noite. Mas esperamos que todo o imbróglio não tenha passado de uma nervosa e tumultuada estréia de casa cheia. Volteramos em breve para conferir…

Nivel de contaminação pelo PACcompletamente infectado!


Comente via Facebook

comentários

Uma resposta para “Divina Espera”

  1. Duarte disse:

    Tentei ir lá sábado, cheguei cedo, umas 8:30. Fila de espera. Esperei uns 5 minutos e piquei a mula pro day by day, esse lance de esperar não é comigo, afinal eu estou pagando.

    Mas estou escrevendo aqui pra dizer que gostei do seu blog, cheguei aqui por acaso. No Melhores Destinos indicaram o blog Matraqueando, e lá vi a indicação do Rotas Capixabas. Show de bola, vou pegar umas dicas aqui.

    Abraço

  2. marcosmarcal disse:

    Olá, Duarte. Obrigado pela visita. O “Day by Day” merece um post… Fica a dica.

  3. Livia disse:

    Fui uma vez ao mencionado restaurante. Os garçons pareciam que estavam fazendo um favor em nos atender e a comida, apesar de variada, não tinha nada de espetacular!! Não volto!!

Deixe uma resposta

Comente via Facebook

comentários

2012. Todos os direitos reservados ao blog Rotas Capixabas. Qualquer reprodução indevida de conteúdo é expressamente proibida. digital