placas instagram foursquare googleplus feed facebook twitter
01
nov
2010

A Moqueca do Curuca

 

A frente do Restaurante

Não importa se você é um turista ou simplesmente um “nativo” querendo fugir da rotina. O Cantinho do Curuca estará sempre entre os principais pontos de interesse daqueles que visitam Guarapari.

Localizado no balneário de Meaípe, a 7 km ao sul do centro da cidade pela Rodovia ES 060, o “Curuca” – como é mais conhecido – é um dos mais tradicionais restaurantes de comida regional do Espírito Santo. Sua moqueca atrai visitantes de todo o país e já foi eleita, por vários anos, a melhor do Brasil pelo Guia Quatro Rodas.

O chão de areia da frente do salão

  Os "troféus" do Curuca

Os “troféus” do Curuca

Eu diria que não há um restaurante mais “turístico” que o Curuca em Guarapari. Tudo ali conspira para que você tenha uma experiência gastronômica bastante agradável: a descontração do ambiente, a eficiência do serviço e a qualidade da comida. Os mais curiosos podem, inclusive, observar o trabalho na cozinha quase industrial do Curuca pelas janelas de vidro que a separa do salão principal.

As panelas fumegantes em série

 

As janelas da cozinha

 Só o preço que, às vezes, assusta: na baixa temporada (ou invernada, como eles chamam), uma moqueca de badejo com camarão pequeno saía a R$98,00! Imagine na alta, quando há reajuste…

A moqueca de badejo com camarão pequeno

Como cortesia, o Curuca oferece aos clientes uma porção de camarão frito de entrada para cada prato principal pedido. Além disso, todas as moquecas acompanham arroz, pirão e a famosa moquequinha de banana da terra, que dá um toque ainda mais especial às refeições.

A moquequinha de banana da terra

De sobremesa fique com os doces e bombons caseiros das “senhorinhas” que circulam dentro do restaurante. O bombom de morango da Odete ou a cocada assada da Lela saem por R$3,00.

Os bombons da Dona Odete...

 

… e as Cocadas da Dona Lela

Mas eu não poderia terminar esse post sem mencionar o lado “trágico” da nossa visita ao Curuca no domingo, dia 24/10. Das sete pessoas de minha família que comeram moqueca, cinco tiveram indisposições e enjôos no dia seguinte. O caso mais grave foi o do meu cunhado Rodrigo, que foi parar no hospital com infecção intestinal.

Depois disso, eu fico até com receio de recomendar o “Curuca” para alguém…

Informações úteis:

Cantinho do Curuca: Avenida Santana (beira-mar), 96, Meaípe, Guarapari-ES.

Horário de Funcionamento: aberto de 11h00 às 22h00.

Tel: (27) 3272-2000

E-mail: cantinhodocuruca@cantinhodocuruca.com

Nível de contaminação pelo PAC: Vacinado.

Como chegar: do centro de Guarapari, basta pegar a direção das placas que levam a Enseada Azul (Nova Guarapari). A partir daí, siga reto na rodovia até Meaípe e vire à esquerda, numa rua de terra, 500 metros depois de passar por um radar (veja mapa abaixo). O Curuca está bem em frente à Praia, no trecho mais movimentado da orla.

Comente via Facebook

comentários

12 respostas para “A Moqueca do Curuca”

  1. marcosmarcal disse:

    Eis que saio em em defesa do Curuca. Em primeiro lugar, regitro que se trata da melhor muqueca capixaba da região, e por que não dizer, do estado. Além disso, frequento o restaurante há vários anos e nunca senti qualquer indisposição intestinal após apreciar o saboroso prato. Tenho certeza que o ocorrido não passou de uma fatalidade, de modo que continuo a recomendá-lo. Melhoras a todos.

    • tiagodosreis disse:

      Tá vendo, Marçal?
      Pelas respostas dos “doentes” aí embaixo você vê que eu não poderia deixar de fazer o registro da situação… rs
      Mas eu tenho que confessar que achei realmente uma pena, porque, tirando isso, o nosso almoço foi bem agradável, como sempre costuma ser lá no Curuca…

  2. Renata Reis disse:

    É, Marçal! A nossa última visita ao Curuca foi perfeita até o primeiro começar a passar mal! Espero (e acredito) mesmo que tenha sido uma “fatalidade”, porque também amo a muqueca de lá.
    Mas não posso deixar de registrar um outro ponto negativo: após a recuperação de todos, a minha irmã ligou para o restaurante para informá-los sobre o acontecido e o tratamento que ela recebeu deu fortes indícios de que eles não estão tão vacinados assim contra o PAC! Uma pena!

  3. Eduardo Altoé disse:

    Fui um dos ‘atingidos’ pela moqueca do Curuca, e acredito que também pode ter ocorrido uma fatalidade como dito pelo Marçal. Porém o que você turista esperaria ao ir almoçar num lugar muito bem recomendado pelo sabor dos pratos e que ostenta várias plaquinhas de Qualidade Turística Recomendada é sair de lá satisfeito com a comida e com o atendimento recebido. E na verdade isso ocorreu conosco.

    O que se deve destacar neste episódio foi o desdém do restaurante com a ligação telefônica para informar que algo tinha saído errado com a comida.
    Acredito que faltou um pouco de tato, o que infelizmente ocorre em alguns estabelecimentos capixabas.

    • marcosmarcal disse:

      De fato, a postura da casa não condiz com sua história. Espero que todos estejam recuperados do mal gástrico e, acima de tudo, da falta de educação de que foram vítimas…

  4. Gabi Valente disse:

    Pois é, realmente ponho aqui em dúvida se o Curuca está realmente vacinado contra o PAC…
    Como relatado pela minha irmã acima, liguei para o restaurante no dia seguinte da nossa visita para informar o ocorrido e o atendimento foi lamentável. Não perguntaram meu nome e muito menos o prato que consumimos, simplesmente me informaram que eu era a primeira pessoa a ligar e que se o problema tivesse realmente sido do restaurante, outras pessoas já teriam ligado. PASMEM! Essa foi a resposta que recebi do tão “conceituado” Curuca.
    Não satisfeita, entrei no site do restaurante e fiz a reclamação por escrito no “Fale Conosco” e até agora nada… Nenhuma resposta.
    Pela falta de consideração, apesar da apetitosa comida, é que NÃO RECOMENDO o Curuca!!!!
    Acho que nada paga um bom atendimento prestado ao cliente, principalmente no “pós-venda”!

    Abçs,
    Gabriela Voss P. Valente.

  5. Taumaturgo disse:

    Uma boa sugestão para as pessoas que sofreram com o mal do Curuca é ir lá na saída dos fundos e observar a estação de tratamento de água rústica com captação em poço raso ao lado do poluído rio Meaipe.
    Isso inclusíve, é proibido por lei…

    • Taumaturgo, na época, eu não sabia disso. Mas, desde que soube, fiz questão de nunca mais voltar no Curuca.
      E não é só por crime ambiental que o dono do Curuca responde, não. Lamentável!
      Obrigado por nos lembrar disso. Abs

  6. Victor M. Silva disse:

    A prática da cobrança a mais quando pago por cartão de credito é ILEGAL: Contratos de bandeiras com estabelecimentos – proíbem a diferenciação de preços.
    • Portaria Federal nº 118/1994 do Ministério da Fazenda – órgãos de defesa do consumidor interpretam que não pode haver diferenciação de preços entre catão de credito e dinheiro.
    • Nota nº 103 CGAJ/DNPC/2004, do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça (DPDC) – diferenciação de preços é prática abusiva – fere incisos V e IX do art. 39 do CDC.

  7. alyne disse:

    Eu fui em baixa temporada e os preços são salgados mesmo, mas quando vi a quantidade de trofeus e fotos no fundo achei que teria o melhor dos atendimentos. O camarao de entrada estava óleo puro, o restaurante estava tão vazio que demorou muito para chegar a moqueca que estava também com muito óleo – uma pena – passei mal, mas acredito que tenha sido por conta da quantidade de óleo na comida…mas finalizaram com chave de ouro com uma torta de coco maravilhosa, de dar agua na boca, a única coisa que gostei..também fico com receio de recomendar o restaurante..

  8. Manoel Jorge Netto disse:

    Amigos, já comi moqueca em Salvador, Belém, Porto Seguro etc…
    Frequento Guarapari desde 1980. Não há Muqueca melhor que do Curuca. Não é só no Brasil. É no mundo inteiro. Realmente o restaurante conta com especialistas em moquecas.
    Não fique só no que falo, vá conferir.
    Além das lindas praias que tem em todo ES.
    Abraço,

    Manoel Jorge

Deixe uma resposta

Comente via Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

2012. Todos os direitos reservados ao blog Rotas Capixabas. Qualquer reprodução indevida de conteúdo é expressamente proibida. digital