placas instagram foursquare googleplus feed facebook twitter
07
dez.
2010

Vila Bela

Convento da Penha: o cartão postal mais famoso do ES está em Vila Velha

A história não foi justa com Vila Velha. A primeira vila do Espírito Santo – e a segunda do Brasil – logo se viu abandonada pelos colonizadores após os constantes ataques de piratas franceses e holandeses. A mudança forçada dos colonos para a Ilha de Santo Antônio acabou, então, traçando o destino cruel: a antiga vila foi superada em desenvolvimento e importância pela nova até ser preterida, em tempos modernos, da condição de capital. Até o nome foi herdado de uma incômoda comparação com Vitória, a “Vila Nova”…

E assim nasceu o que eu chamaria de “complexo de Vila Velha”.

Vila Velha é uma cidade, por assim dizer, complexada. Talvez esse complexo seja comum entre as cidades que gravitam ao redor de capitais, mas em Vila Velha ele parece se potencializar. E não é pra menos. Vila Velha é o município mais populoso do Espírito Santo, o mais antigo, o que possui o maior centro comercial e, ainda por cima, é maior em extensão que Vitória; mas a capital é Vitória. De nada adianta a Vila Velha ter praias mais bonitas que Vitória, atrativos históricos tão interessantes quanto os de Vitória e opções de lazer quase tão boas quanto as de Vitória se, no final das contas, tudo se resume a uma dolorosa referência à capital Vitória… Tem coisa pior para a auto-estima de um canela-verde (como são chamados os naturais de Vila Velha) do que ouvir alguém dizer que o Convento da Penha, o Forte de São Francisco Xavier, a Prainha, o Morro do Moreno, a Praia da Costa, a Barra do Jucu e a fábrica de chocolates Garoto são atrações de Vitória? Pois então se liga: tudo isso está em Vila Velha!

A vizinhança com Vitória é um eterno fardo para Vila Velha. Fica difícil emancipar-se turisticamente ao lado de uma capital minimamente interessante. Mas Vila Velha não tem com que se preocupar. Há muito mais prazer em ser a coadjuvante surpreendente do que a protagonista comum.

A bem da verdade, Vila Velha e Vitória são como irmãs, não rivais. Elas se complementam de tal forma que suas diferenças mais parecem criadas para fortalecer uma à outra. Quer ver? Vitória é a ilha; Vila Velha, o continente. Vitória é cosmopolita; Vila Velha, bairrista. A orla de Vitória é politicamente correta; mas o mar de Vila Velha é próprio para banho. O trânsito de Vitória é engarrafado; as ruas de Vila Velha, um tanto quanto caóticas. Vitória é esnobe na Praia do Canto; Vila Velha esnoba na Praia da Costa. Vitória é pobre e fascinante na Ilha das Caieiras; Vila Velha, simples e encantadora na Barra do Jucu. O turismo em Vitória é organizado; mas é em Vila Velha que ele é mais bem sinalizado. Vitória tem as paneleiras; Vila Velha, o congo. A história de Vitória começa no centro; a de Vila Velha, na prainha. Vitória se defendia no Forte São João; Vila Velha, no Forte de São Francisco Xavier. Vitória tem o Palácio Anchieta; Vila Velha, o Convento da Penha. E é por tantas diferenças que eu não receio em dizer: Vitória é o Espírito; Vila Velha, o Santo.

Não é que tivemos uma belíssima união?

Se prepare para conhecer as belezas da nossa Vila mais Velha. E bela também!

 

Comente via Facebook

comentários

8 respostas para “Vila Bela”

  1. Gabi Voss P. Valente disse:

    Não é que é a pura verdade!!!

    Adorei o post!!!

    Bjs,

    Gabi.

  2. fabio disse:

    Tiago,
    que barato seu texto, narrativa poética é sempre bem vinda especialmente quando a inspiração, ou melhor, as inspirações são boas. Tenho convicção que “hora dessas” as belezas do solo capixaba serão descobertas e valorizadas, primeiramente por nós, capixabas, e partir daí pelos demais. Abraço.

  3. […] chegar: ir ao complexo da Prainha em Vila Velha não tem nenhum mistério! Como eu já disse aqui, Vila Velha é muito bem sinalizada, “turisticamente” falando. De qualquer forma, saindo de […]

  4. […] mas foram um verdadeiro fracasso de audiência. Que o diga o post que fiz sobre Vila Velha, o Vila Bela. É um dos meus favoritos. Mas, em termos de popularidade, está entre os lanterninhas! 7. O post […]

  5. […] chegar: ir ao complexo da Prainha em Vila Velha não tem nenhum mistério! Como eu já disse aqui, Vila Velha é muito bem sinalizada, “turisticamente” falando. De qualquer forma, saindo de […]

  6. Juliana Dutra disse:

    Amei o texto! Mais uma vez, parabéns!!!

Deixe uma resposta

Comente via Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

2012. Todos os direitos reservados ao blog Rotas Capixabas. Qualquer reprodução indevida de conteúdo é expressamente proibida. digital