placas instagram foursquare googleplus feed facebook twitter
21
jun
2011

Chapado de emoção!

Esse post pertence à série “Outras Rotas” do “Rotas”. Nela, os nossos blogueiros fazem relatos de suas viagens fora do Espírito Santo. Se quiser conhecer mais sobre esses relatos, basta clicar na aba “Outras Rotas” ali no topo do site para ter acesso a todos os posts separados por destino.

Paisagens na janela: a Chapada Diamantina de carro!

Tudo começou com o relato do Ernesto sobre a Chapada Diamantina no Viaje na Viagem (leia aqui). Na época, eu e a Renata estávamos programando as nossas próximas férias e “caçando” um destino viável – e não muito caro – para a nossa viagem.

O relato do Ernesto reacendeu em nós a curiosidade em conhecer a Chapada Diamantina, lugar sobre o qual ouço maravilhas de todo mundo que vai. Mas foram os comentários dos demais leitores, principalmente o do André L. (leia aqui), que nos mostraram que a Chapada é um destino mais que viável para se fazer de carro próprio, ainda mais quando se mora “ao lado” da Bahia.

Para quem não sabe, o Parque Nacional da Chapada Diamantina possui mais de 1500km² de extensão, se espalhando pelo território de 6 municípios: Iraquara, Palmeiras, Lençóis, Andaraí, Mucugê e Ibicoara. Numa viagem mais tradicional, é comum “montar base” em Lençóis – a mais famosa e estruturada das cidades da Chapada – e visitar as atrações a partir daí. Mas se você estiver realmente interessado em conhecer os atrativos mais recomendados da Chapada vai ter que se contentar em sacolejar muitas horas dentro de um carro para ir e voltar de Lençóis. A Cachoeira do Buracão, por exemplo, está a aproximadamente 230 km de distância da cidade (sendo 30 km em estrada de chão), exigindo quase 6 horas de deslocamento dentro de um carro.

Por isso, estar “motorizado” na Chapada faz toda a diferença. Além da liberdade e comodidade de traçar seu próprio roteiro, o carro te permite dividir a sua hospedagem em mais de uma localidade para explorar, com muito mais tempo e conforto, os seus arredores. E foi isso que, aliado ao fator custo, nos convenceu a ir até lá de carro.

Depois de alguns dias pesquisando tudo sobre a Chapada, planejei a viagem da seguinte forma:

1)    Duas noites em Mucugê, para conhecer a Cachoeira do Buracão e a da Fumacinha, os poços Encantado e Azul e a vilazinha de Igatu;

2)    Duas noites em Lençóis, para conhecer os arredores da cidade, o Morro do Pai Inácio e as grutas Torrinha, Pratinha e Azul;

3)    Duas noites no Vale do Capão, em Palmeiras, para fazer a trilha da Cachoeira da Fumaça e do Capão-Guiné; e

4)    1 ou 2 noites em Rio de Contas, para conhecer a cidadezinha mais antiga da região da Chapada.

Tentei encaixar tudo de forma a evitar ao máximo ida e volta pelo mesmo local. Daí a idéia de começar em Mucugê e terminar em Rio de Contas, fazendo como que um “U” invertido pela extensão do Parque. Na medida do possível eu programei visitar algumas atrações durante o deslocamento entre uma cidade e outra.

Ao fim de uma viagem que durou mais de 10 dias, não posso dizer que tudo saiu como planejado. Alguns contratempos e fatores imprevisíveis – que contarei ao longo dos meus posts – nos impediram de completar integralmente meu roteiro e de conhecer todas as atrações que eu selecionara. A Cachoeira da Fumacinha e o treking do Capão-Guiné, duas das trilhas mais pesadas, por exemplo, ficarão para uma próxima visita.

Mas quer saber?

A Chapada Diamantina não é lugar para uma única viagem! A Chapada tem atrações para te satisfazer em várias viagens! Que o digam as inúmeras pessoas que nós conhecemos por lá e que repetiam – duas, três, vinte vezes!! – o destino. É por isso que, pensando bem, foi bom não ter conhecido “tudo” o que tínhamos nos programado para conhecer. Nós já temos boas desculpas para voltar pra lá em breve!

Nos meus posts seguintes, vocês vão acompanhar todos os detalhes do nosso périplo pela Chapada Diamantina.

P.S.: as fotos acima foram todas tiradas durante os trajetos dos passeios que fizemos pela Chapada Diamantina.

Leia todos os posts da série “Outras Rotas” clicando aqui.

Comente via Facebook

comentários

15 respostas para “Chapado de emoção!”

  1. Jaqueline disse:

    Tiago,

    Para quem vai de avião, qual a cidade de acesso à chapada Diamantina?

    Grata,

    Jaqueline

    • tiagodosreis disse:

      Jaqueline, a única cidade que tem aeroporto na Chapada é Lençóis. Vc chega por lá.
      Mas tem uma alternativa um pouco mais “trabalhosa” que é ir até Vitória da Conquista, que também tem aeroporto. De lá até Mucugê são mais ou menos 3 horas, exigindo que vc se locomova de carro ou ônibus.

  2. Lidia disse:

    Tiago, estou preparando a viagem de férias aqui de casa e pensamos em Chapada, amei suas dicas. Vamos sair de Cariacica-ES de carro só queria saber se o preço da hospedagem no período de janeiro, logo depois do reveillon, é muito alto e qual as pousadas que vc indica nos lugares onde vc pernoitou.
    desde já agradeço, lidia

    • Oi, Lidia, que bom que o “Rotas” lhe foi útil.
      Infelizmente, eu não sei dizer o preço da hospedagem em janeiro, não. Mas, como é alta temporada, acredito que os valores sobem um pouco em relação ao que eu paguei.
      Conheço uma pessoa que fez um orçamento no Alcino para janeiro e, me parece, que os quartos sem banheiro estão a 230,00, quase o dobro da época em que fui.
      Quanto às pousadas, as minhas recomendações são as que estão no blog mesmo: Alcino, em Lençóis, e Refúgio da Serra, em Mucugê.
      Se precisar de mais alguma informação, estou às ordens.
      Abs

  3. Lidia disse:

    Oi Tiago, você pode me informar o trajeto qual rodovia vc foi? Exemplo: vc foi pela 101 até feira de santana?

  4. Viviane disse:

    Tiago, li todo o relato e fiquei louca! Estou indo agora em outubro e fico 5 dias. A ideia era ficar em Leçóis todo o período, mas depois de ler sobre Buracão, decidi dividir. Vou ficar 3 dias em Lencóis e 2 em Mucugê. O roteiro tá mais ou menos assim, vê o que você acha:

    10/10/20012 (Lençóis)
    Manhã – Salvador / Lençóis
    Tarde – Check-in Pousada Lençóis
    Passeio Rio Serrano

    11/10/20012 (Lençóis)
    Manhã – Cachoeira da Fumaça
    Tarde – Por do Sol no Morro do Pai Inácio (será que dá tempo???)

    12/10/2012 (Lençóis)
    Manhã – Lapa Doce / Pratinha / Torrinha
    Tarde – Poço do Diabo

    13/10/2012 (Mucugê)
    Manhã – Check-out Pousada Lençóis
    Poços Azul e Encantado
    Tarde – Check-in Pousada Mucugê

    Dia 06 – 14/10/2012 (Mucugê)
    Manhã – Cachoeira do Buracão

    Dia 07 – 15/10/2012 (Salvador)
    Manhã – Check-out Pousada Mucugê
    Xique-xique do Igatu
    Tarde – Mucugê / Salvador

    Seu relato está d-e-m-a-i-s!!!

    Viviane

    • Oi, Viviane. Que bom que gostou do relato. Espero que ele tenha te ajudado.
      Olha só. 5 dias é bem pouco para conhecer a Chapada. Entendo perfeitamente que vc queira conhecer as melhores atrações (as que vc selecionou), mas tenha em mente que pode ser puxado e que nem tudo saia como vc planejou porque vc vai andar bastante de carro.
      Roteiro é uma coisa muito pessoal. Por isso é complicado a gente dar pitaco no roteiro de outra pessoa. Mas, como vc pediu a minha opinião, vamos lá:
      a) se vc tiver pique para fazer o Passeio Serrano no dia da chegada, ótimo. Mas eu não faria questão de fazê-lo. Talvez fosse mais interessante vc dedicar esse primeiro dia a conhecer a cidade – que é bem bonitinha -, descansar e, no final da tarde, partir para o por do sol no Pai Inácio (esse, sim, imperdível). Eu não contaria de fazê-lo na volta da trilha da Fumaça, que é a mais puxada de todas!!!!
      b) como eu falei acima, no dia da trilha da Cachoeira da Fumaça, não espere fazer mais nada. Vcs só vão querer descansar. Vai por mim! No máximo, parem na vilazinha do Capão para conhecer a vilazinha que inspira esoterismo.
      c) eu também dispensaria fácil o Poço do Diabo. É um esforço desnecessário para ver um poço “qualquer”, se é que vc me entende. Vcs devem gastar bastante tempo para fazer as três grutas e, talvez, nem dê tempo de conhecer as três (eu mesmo não consegui). Conhecê-las em uma manhã é impossível!
      d) se vcs sairem bem cedinho de Lençóis no dia 13, dá para incluir uma breve ida a Igatu junto com os poços azuis e encantado. As três atrações ficam entre Lençóis e Mucugê. Por isso, seria interessante encaixá-las no trajeto entre uma cidade e outra para evitar que vc tenha que voltar para Igatu estando em Mucugê. Mas, por favor, Igatu não tem “nada”, como eu disse… rsrs Tem muitas trilhas e atrações nos arredores da vilazinha, mas ela, em si, é só um amontoado de casinhas de pedra (com exceção do museu, claro). Gostar de Igatu depende muito do estilo da pessoa.
      e) sim, deixe o Buracão para o final!
      Acho que é isso. Qq coisa, é só perguntar!
      E se puder voltar aqui para contar como foi e o que achou da Chapada, será um prazer!
      Grande abraço e boa viagem,
      Tiago

  5. Luciana disse:

    Olá, vou de carro, gostaria de saber se existe lugar para abastecer facilmente.Obrigada

  6. rosamaria nogueira disse:

    Tiago, conheço mt pouco da Chapada e esse pouco me encantou, pretendo voltar e pesquisando me deparei com seu post.Td bem, a Chapada é realmente enorme, cheia de cantos e nem sempre é possível conhecer tudo, mas não concordo quando vc diz que Igatu não tem nada, só um amontoado de casas de pedras (?????) estou pasma! o amontoado como diz vc é bem antigo e foi morada de garimpeiros da região, antes riquíssima em pedras preciosas, ouro, etc. e mais, em Igatu encontra-se o espetacular e ÚNICO cemitério do Brasil, em estilo bizantino. Desculpe, mas acho que faltou pesquisar sobre o lugar. Abr.

  7. rosamaria nogueira disse:

    ainda sobre Igatu, desculpe, cometi um equívoco o Cemitério Bizantino não fica lá e sim em Mucugê, mas sobre as casinhas de pedra continuo discordando de que sejam apenas um amontoado, achei mt bonitas e com valor histórico.

    • Oi, Rosamaria!
      Você chegou a ler o post que eu escrevi sobre Igatu: http://www.rotascapixabas.com/2011/07/06/alguem-me-explica-igatu/? Porque, se tivesse lido, você saberia que Igatu, pra mim, foi um dos pontos altos da minha viagem à Chapada. Eu adorei Igatu.
      Mas eu falei isso porque, para a grande maioria das pessoas, Igatu não passa desse amontoado de casinha de pedras. É a impressão geral. Por isso eu disse que depende muito do perfil de cada um. Infelizmente, não é todo mundo que gosta desse tipo de lugar. Então, eu preciso alertar.

  8. Paula disse:

    Olá Tiago! Adorei seus posts sobre a chapada! Estou planejando ir pra lá em dezembro deste ano! Vou alugar carro e planejo ficar 4 dias em Lençois e 2 dias e meio em Mucugê, vc acha uma boa divisão? Dá pra abranger bem os programa da Chapada?
    Abraço,

    Paula

Deixe uma resposta

Comente via Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

2012. Todos os direitos reservados ao blog Rotas Capixabas. Qualquer reprodução indevida de conteúdo é expressamente proibida. digital