placas instagram foursquare googleplus feed facebook twitter
20
jan
2012

A subida ao Pico da Bandeira pelo Espírito Santo

Crédito: Fred Ayres

O Pico da Bandeira é, de longe, o principal atrativo da Rota do Caparaó Capixaba. Subir até o seu cume, a 2.890 metros de altitude, é o objetivo de 10 entre 10 turistas que visitam a região. E não é pra menos. Todo mundo quer ver com os próprios olhos o que se vê de cima do ponto mais alto do país.

Tudo bem. Eu sei que, geologicamente falando, o Pico da Bandeira não é o ponto mais alto do país. O Pico da Neblina, do alto de seus 2.993 metros, e o seu vizinho 31 de Março, com seus 2.992 metros, estão aí para estragar a nossa festa classificatória. Mas, a não ser que você encare ir até Manaus, viajar 800 km até a aldeia ianomâmi de Maturacá, subir o rio Cauaburi em canoa motorizada até o Igarapé Tucano e, depois, caminhar por mais 4 dias até o topo dos dois picos, vai ter que concordar comigo que o Pico da Bandeira é, sim, o ponto mais acessivelmente alto do país. E ponto.

Pra que sofrer tanto por causa de míseros 100 metros a mais, não é mesmo? :-D

Crédito: Fred Ayres

E o melhor de tudo é que nós, capixabas, nem precisamos mais sair do Estado e ir para Minas Gerais para se sentir por cima da cocada preta lá no topo do Pico da Bandeira. É que, desde 1998, o monopólio da trilha mineira foi definitivamente quebrado com a abertura de uma trilha também pelo lado capixaba. Com isso, ficou bem mais fácil “capixabizar” o pico!!!

Fácil é maneira de dizer. Subir o Pico da Bandeira está longe de ser fácil. Para mim, essa foi a trilha mais difícil que fiz até hoje. Acumulei uma relativa experiência em trilhas nas minhas últimas viagens pelo Brasil, incluindo a Chapada Diamantina (que você acompanhou aqui) e os Canyons do Parque Nacional dos Aparados da Serra e Serra Geral, na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina. Mas, no quesito “língua pra fora”, nenhuma delas foi páreo para a trilha do Pico da Bandeira.

O percurso da trilha capixaba é bastante acidentado e íngreme. Na subida, a gente sofre com a falta de ar por causa da altitude, já que a caminhada começa a mais de 2.100 metros de altura. Na descida, o obstáculo é outro: o impacto no joelho e a tensão nas costas e no pescoço por ter que ficar olhando o tempo todo para baixo (no nosso caso, a tensão era ainda maior por estar chovendo). Não vou negar: após 7 horas de subida e descida, eu cheguei um caco ao final do passeio.

Quem já subiu o pico pelos dois lados diz que a trilha mineira é mais fácil. Por lá, você caminha mais (no total são 9 km de caminhada), mas a subida mais pesada se concentra nos 2 km finais. No Espírito Santo, os 4,2 km de caminhada são de subida forte, como eu falei. Mas, por isso mesmo, diz-se que, por aqui, o visual da trilha é mais belo e dramático. Você já começa andando bem no topo das montanhas e, em quase todo o percurso, tem uma visão bem mais ampla da paisagem.

Crédito: Fred Ayres

Você só precisa entrar em um acordo prévio com São Pedro para ele não estragar a sua festa! A minha foi pro brejo nas duas vezes que eu subi o pico. Na primeira, por Minas Gerais, eu sequer consegui chegar ao topo por causa de um chuva torrencial que caiu quando eu estava no finalzinho do percurso. Nessa última, a chuva fina não chegou a me impedir de alcançar o topo, mas o tempo nublado tapou completamente a paisagem.

O resultado foi esse:

Não foi a subida que eu imaginava, claro! Mas presenciar, de pertinho, aquele vai-e-vem de nuvens até que foi legal. Foi como se eu fizesse parte de um fenômeno meteorológico. Bastavam 15 minutos para um vale ser totalmente encoberto por uma neblina intensa. E depois mais 15 minutos para essa neblina se dissipar. E na maior parte do tempo, nós estávamos acima das nuvens!!

Mas eu sei que a grande maioria dos visitantes não quer subir o pico apenas para vivenciar uma aula prática de meteorologia (eu também não queria!). Por isso, se você não tem acesso direto com São Pedro, o melhor mesmo é apostar nos períodos de menor incidência de chuvas. O inverno, especialmente o mês de julho, é a melhor época. Mas se prepare para enfrentar um frio congelante. Lá em cima, as temperaturas chegam a ficar negativas.

De qualquer forma, com chuva ou sem chuva, a trilha pode ser apreciada também sob outra ótica: a da flora. Não precisa nem ser botânico para se encantar com as mil e uma flores que a gente encontra pelo caminho:

Vale lembrar que o Parque Nacional do Caparaó abriga uma das maiores e mais importantes reservas de mata atlântica do país! E no lado capixaba, a vegetação é ainda mais exuberante por causa do clima mais úmido.

Além disso, nada substitui a incrível sensação de liberdade e poder que se tem ao chegar em cima do pico. É como se você estivesse no lugar mais privilegiado do país, assistindo a tudo e a todos de camarote. Ninguém há de te reprovar se você pensar que, por alguns instantes, tem o Brasil aos seus pés. Mas deixa eu mudar logo de assunto antes que isso aqui descambe para um arremedo de auto-ajuda!

Voltando ao que interessa… a portaria capixaba do Parque está localizada a aproximadamente 9 km do Distrito de Pedra Menina, em Dores do Rio Preto. Digamos que Pedra Menina é a principal base do Caparaó Capixaba. No seu entorno estão os principais empreendimentos do trade turístico da região, incluindo a Pousada Villa Januária, onde nos hospedamos e sobre a qual falarei no próximo eu falei nesse post aqui.

A portaria funciona das 07h às 22h. Para entrar no Parque paga-se uma taxa de visitação de 11 reais por pessoa. A partir daí, pode-se seguir de carro por mais 9 km em estrada parcialmente pavimentada até o lugar conhecido como Casa Queimada.

O trajeto até a Casa Queimada possui alguns pontos reservados para… churrasco!!! Eu realmente não entendo como pode ser permitida a realização de churrasco (leia-se: fogo) no meio de um parque nacional. Mas eu não vou entrar nessa discussão para não parecer ranzinza demais.

Além disso, ao longo do caminho, há trilhas que levam a três cachoeiras que nascem dentro do Parque: a Cachoeira da Farofa, a do Sete Pilões e a do Aurélio. Tá aí mais uma “regalia” que só se tem na trilha capixaba.

A Casa Queimada é a versão capixaba do Terreirão, de Minas. Nela há banheiros e uma área para acampamento, onde os visitantes podem passar a noite. Acampar no parque é obrigatório para aqueles que desejam assistir o nascer-do-sol de cima do pico. É que, para isso, a trilha deve ser percorrida durante a madrugada. E, como a portaria do parque fecha às 22h, você precisa entrar lá antes desse horário.

Quem já foi garante. Não há nascer-do-sol mais bonito que esse no Brasil:

Crédito: Fred Ayres

E é bom lembrar que o sol nasce sob o mar do Espírito Santo, ok? ;-)

A partir da Casa Queimada começa a escalaminhada. Como eu já disse, são 4,2 km até o topo do pico. Ao longo do trajeto, algumas placas sinalizam a distância e o caminho. Mas eu não seria irresponsável de dizer que o percurso é auto-guiado. Embora muita gente o faça sozinho, por razões de segurança eu aconselho a contratação de um condutor, cuja diária, na época em que fui, saía a 80 reais para até 6 pessoas. Procure a Agência Serra do Caparaó Eco Tur, em Pedra Menina, para maiores informações (28 3559 3082).

Considere gastar de 2 a 3 horas para chegar ao topo. Em alguns trechos do percurso há sinal de celular. Leve o seu consigo e aproveite esses momentos para aquela clássica “zoada” com amigos e familiares. Sabe aquela coisa de “I’m the king of the worlllllld!!!!“? Pois é. Não tem hora mais apropriada para usá-la. ;-)

A 50 metros da chegada ao topo do Pico da Bandeira as duas trilhas (mineira e capixaba) se encontram. Mas só quem veio pelo Espírito Santo já terá passado por cima do Pico do Calçado, a quinta montanha mais alta do país, com 2.849 metros de altitude. Que privilégio, não?

Ao chegar em cima do Pico da Bandeira, não se assuste com a farra dos outros. Faça a sua. Mais que uma prova de resistência, chegar ali é um privilégio. Celebre a emoção de chegar ao ponto mais (acessivelmente) alto do país. E não se esqueça que você está no Espírito Santo!!!

Crédito: Fred Ayres

P.S.: agradeço ao Fred Ayres que, gentilmente, cedeu as fotos que “salvaram” esse post!

_______________________________

Siga o “Rotas” no Twitter

Curta o “Rotas” no Facebook

Comente via Facebook

comentários

70 respostas para “A subida ao Pico da Bandeira pelo Espírito Santo”

  1. Oi, Tiago!

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia

  2. BRENO disse:

    Maravilha heim.. começar a encher o saco dos amigos em 3..2..1…

  3. Sônia disse:

    Você escreve muito bem! Parabéns! Att

  4. [...] E um final de semana sem carne não mata ninguém!Para quem vai à trilha do Pico da Bandeira (veja aqui), a Cecilia oferece um kit lanche para recarregar as energias. Basta pedir com antecedência. O [...]

  5. paula disse:

    gostei muito post
    Estou de partida dia 06/07/2012 para o pico da Bandeira
    pele primeira vez,a minha ansiedade só aumentou depois de ler e ver as fotos seu post,espero que não esteja chovendo.

  6. Jefferson Oldack disse:

    Achei bem interessante esse post…já subi duas vezes no pico, mas sempre pelo lado mineiro, dessa vez pretendo subir pelo lado capixaba…dia 07/06/12 estarei lá….abços todos

  7. Celmo disse:

    Muito bom o post, vou subir agora dia 01/07, belas imagens, lugar muito bonito.

  8. thiago matielo disse:

    vc não falou sobre a macieira

  9. CARLOS disse:

    SHOW DE BOLA!
    É POR ISSO Q JUNTEI UMA TURMA DE AMIGOS E SUBO NOVAMENTE AGORA DIA 16/06,A GENTE SE ENCONTRA LÁ!

  10. EDSON disse:

    GALERA TO INDO DIA 07 E 08 DE JULHO 2012, ALGUEM SE HABILITA????
    FAVOR ENTRAR EM CONTATO: stieg5@hotmail.com

  11. Ronei Vilar disse:

    Tbm vou dia 07/07,adoro esse tipo de programa,vou subir pelo lado capixaba.Encontro vcs lá!Um abraço galera!

  12. mariangela disse:

    estive lá no inicio de junho com meu marido, chegamos até o terreirão por MG,infelizmente não continuamos pela forte chuva que caiu por la . mas com certeza estaremos de volta ano que vem .bjs

  13. darlan disse:

    VOU SUBIR PELO ESPIRITO SANTO 02-08-12 DESTA VEZ COM MINHA TURMA…GOSTEI MUITO DAS DICAS,MAS NÃO PRECISAR EXAGERAR QUE TUDO POR AÍ É MAIS BONITO,O PARQUE TUDO É FIQUE TRANQUILO NÓS MINEIROS ADORAMOS O SEU ESTADO,JÁ QUE AS CIDADES PRAIANAS CAPIXABAS 70% DO ANO É OCUPADA POR NÓS.LOGO QUE SUBIRMOS MANDAREI FOTOS.PARA DIVULGAÇÃO..UM GRANDE ABRAÇO..

    “LEVA-ME PARA A ROCHA QUE É MAIS ALTA QUE EU”
    Salmo 61:2

  14. darlan disse:

    DICAS ….LIVROS:PRIMEIROS SOCORROS EM MONTANHA E TRILHA(SERGIO BECK),COM UNHAS E DENTES(SERGIO BECK),MONTANHISMO- A LIBERDADE DOS CIMOS-Ed DESNÍVEL(ESPANHOL),um grande abraço a todos e boa AVENTURA..

  15. Rinaldo disse:

    Pessoal estamos indo, eu e uma turma da minha igreja, agora dia 14/07, sou de Cachoeiro de Itapemirim (pertinho e nunca fui), estou querendo levar meu filho de 10 anos, será uma boa ideia? Estou em duvida.

  16. Mirtes disse:

    Olá Tiago!

    Parabéns pelo BLOG, realmente muito bom!!

    Estou organizando um grupo para subir ainda em Julho, porém, estou em dúvida sobre o frio, quantos graus podemos esperar para este período? Um abraço!

    • Oi, Mirtes. Obrigado pela visita e elogio.
      Nessa época, a temperatura em cima do pico pode ficar negativa. É beeeeeem frio, especialmente à noite!
      Mas, em compensação, o tempo é mais estável e chove pouco.
      É só se agasalhar bem e curtir a aventura!

  17. Suzi disse:

    Ola, tudo bom?
    Gostaria de saber se você possui o telefone da portaria capixaba do parque do Caparaó? Vou subir agora dia 4 com mais 14 pessoas.. Planejamos de subir a noite.. Nunca subi a noite, estou com um pouco de medo…

  18. Tempo:
    http://www.1blueplanet.com/forecast/index.php/pt/component/localweather/?ds=BRXX3899

    Subir a noite é tranquilo… sempre tem muita gente…
    estaremos no próxo dia 4/8/12

  19. jose mauro disse:

    Tiago. Subi pelo lado de Minas e creio que é mesmo mais fácil. Fui e voltei durante o dia. Muito lindo o visual dos dois estados com o dia transparente que estava. Concordo plenamente com vc sobre a ótima acessibilidade quando comparado com os picos da região norte. Estradas boas até o local e pode se dizer que é um pico urbano, uma aventura “light”, saborosa e segura. Inesquecível. Parabéns pelo texto.

  20. Milla disse:

    Olá Tiago,

    Parabéns pelo post, li na íntegra e adorei algumas informações, serão bem úteis…rsrs.
    Pretendo ir ao Pico da Bandeira no mês que vem, mas além do frio (nada que muitos cobertores não ressolvam), minha preocupação é com alimentação, será que poderia dar umas dicas do que posso levar?

    • Oi, Milla. Claro que sim.
      Além de muita água ou suco, eu costumo levar na mochila aqueles sachêzinhos de mel para tomar de hora em hora (eles ajudam a repor a energia gasta), barrinhas de cereal ou frutas e um sanduíche bem caprichado, com queijo e presunto, para comer pelo caminho na hora em que a fome apertar. A pousada em que eu fiquei (a Vila Januária) nos ofereceu um kit lanche por R$11,00, se não me engano. Eles fizeram um big sanduíche com queijo e tomate seco, suco, além de biscoitos caseiros e pé de moleque (que substituem o sachê de mel).
      Se vc for de manhã, vc já deve tomar café antes. Então, é só levar um sanduíche e essas outras coisas para beliscar. A subida e a descida levam em torno de 5 horas. Então vc não deve comer mais do que isso.
      Qq coisa, é só falar.
      Abs,
      Tiago

  21. [...] Capixabas, por Tiago dos Reis: A subida ao Pico da Bandeira pelo Espírito Santo. Na divisa dos Estados do Espírito Santo e Minas Gerais, o Pico da Bandeira é o terceiro ponto [...]

  22. Olá Tiago,

    Adorei o post. Não sabia que tinha acesso ao Pico da Bandeira pelo Espírito Santo. Tenho muito vontade de subir até lá. Devo começar pelo lado mineiro (que é mais perto pra mim que moro em BH). Depois quem sabe eu não animo a voltar pela parte capixaba? Me interessei pelas cachoeiras! De todo jeito, vou esperar até Junho do ano que vem para conseguir melhores condições meteorológicas.
    Mas que ideia ter uma área de churrasco no meio do parque, hein? Também sou totalmente contra a essas “farofadas” em meio a natureza.

    Abraços,
    Lillian.

  23. bonde disse:

    olá tiago vamos marca para nos encontra-mos lá vou le ensinar muitas coisas, á 16 anos quê eu visito o parque pelo menos 5 veses por ano

  24. Guilherme disse:

    Show demais a subida pelo ES.
    Já fiz também por Minas, mas pelo ES é mais fantástico.
    Já tenho data para 2013, vejam no meu blog: http://aventurasnakombi.com.br/proximas-aventuras/
    Valeu.

  25. Marton disse:

    Boa noite, estou interessado em subir pelo ES entre os dias 21 e 25/02/13. Tem alguem interessado? Subi por MG, foi muito bom.

  26. IGOR PERIM COVRE disse:

    Prezados, boa tarde.

    Gostaria de saber qual é a temperatura que faz lá no Pico da Bandeira.

    Obrigado

    IGOR PERIM COVRE.!!!

  27. taynara dos santos avelar disse:

    adorei o jeito que vc escrevel emtao vc ta de boa kkk”tirei nota10 sobre o pico da bandeira vlw

  28. taynara dos santos avelar disse:

    esquesi obrigado”

  29. Carlos disse:

    Caro Tiago,

    Sou de Cuiabá, e quero conhecer esta maravilha, Como faço para chegar a partir de Vitória, pois acredito que é o aeroporto mais proximo. Distancia, hospedagem, empresa de turismo que tenha pacotes para a região serão informações bem vindas.

    • Vívian disse:

      olá Carlos, eu morei muito tempo na cidade onde fica o Pico da Bandeira no ES, moro agora em Vitória e existem duas formas de chegar até lá de ônibus. Uma é pela viação Planeta q leva vc até Alegre, de lá vc precisará pegar um outro ônibus para Ibitirama. Ou vc pode optar pela Águia Branca que vai pela br 262, passa por uma região montanhosa linda, vale a pena ir por ai pelo visual, dai vc vai chegar em Iúna, de lá tambem precisará pegar outro ônibus para Ibitirama.
      Se preferir pode também alugar um carro e ir por conta própria… porque existem poucas opções de transporte de Ibitirama para patrimônio da Penha e Pedra menina (onde fica o portal e os campings…

      Coloque o destino no google maps (de Vitória para Ibitirama – ES ou Divino de São Lourenço – ES)

      Boa sorte!

  30. Saulo Martins disse:

    Vou pegar carona no seu tópico…
    Já subi o pico 8 vezes, por minas e pelo ES., e de longe, a rota do ES é melhor. Mais curta, menos cansativa, menos pedregulhos no caminho. Já subi com céu limpo, com direito a chuva de meteoros, com neblina e com chuva.
    Esse ano pretendo ir de novo.
    Uma coisa é certa – vou descer praguejando como em todas outras vezes, jurando que dessa vez é a última…
    Subir o pico é sofrer no frio… mas o visual do nascer do sol vale tudo!

  31. Wendel disse:

    Estou indo com uns amigos subir o Pico pelo lado do ES dia 01 de junho/2013. Mais alguém vai?

  32. anderson sangy disse:

    Já fui 10 vezes pelo lado de minas, porque moro aqui pertinho de Alto Caparaó, quero ir agora em agosto pelo lado do ES, não sei se vou encontrar vaga!!!

  33. [...] informações deste post li no Rotas Capixabas, ótimo blog de aventura do Espírito Santo [...]

  34. Virginia disse:

    Vamos em um grupo de +- 12 pessoas no dia 27/07, gostaria de saber se é tranquilo levar meu filho de 14 anos.Tem algo perigoso , alem do frio?

  35. Danielle disse:

    Pessoal, dia 17/08 vai ser a primeira vez q eu vou!
    Gostaria que vcs me dessem algumas dicas!!
    Esse mês é bom de ir?? Qual temperatura q eu devo pegar lá no pico +/-?? Venta mto??
    Realmente é melhor ir por ES?
    Toda dica é bem-vinda!!!
    Obrigada!!!

    • ANDERSON SANGY disse:

      Danielle, eu já fui 10 vzs por minas, como já disse antes, nunca tive problemas por ir em agosto, esse ano tbm no dia 17/08 vai ser a primeira vez que vou pelo espirito santo, dizem que vc anda menos a pé, pq vc vai de carro até a casa queimada que é o acampamento, a questão do frio, os anos anteriores que eu fui não peguei muito não, algo em torno dos 4,5,6 graus positivos, não está muito longe do que tem feito aqui na minha cidade esse ano, que é 7,8,9 e 10 graus, moro em manhumirim. Espero ter te ajudado. abraços.

  36. Elvio Marcio Borigato disse:

    Olá!! Boa tarde…
    Aguem tem o telefone do portal para eu agendar e fazer reserva para eu e minha esposa subir???

  37. João Vitor disse:

    Muito bom o Post. Vou subir o Pico da Bandeira no dia 17/08/2013 e ja to me preparando fisicamente e psicologiamente, hehe.

    Abraços!!

  38. Pedro Andrade disse:

    Galera, sou de Fortaleza, mas gosto muito de ecoturismo e tô afim de conhecer o Pico da bandeira, mas não tenho muitas informações. Acho que não há uma agência aqui em Fortal que vá direto pra’í,. No caso eu iria ou pra MG ou pra ES e de lá procuraria uma agéncia local pra esse tipo de passeio??!

  39. Sandra Pacheco disse:

    Tiago parabéns pela riqueza das informações. Acabamos de vir de lá e foi uma experiência fascinante. Recomendamos a todos que visitem o Caparaó Capixaba. Nós ficamos no Macieira Park Hotel e fomos muito bem atendidos.

  40. Leticia disse:

    Olá Tiago, eu já subi o Mestre Alvaro e agora quero encarar o Pico da Bandeira. Você consegue comparar os dois? Grau de dificuldade da trilha (o trajeto já sei que é maior).

  41. elias moises disse:

    eu fui agora no ultimo dia 13,fui via terreirão,saimos do acampamento 3hrs da manha.confesso que nao foi tao dificil chegar la no alto,dificil foi ficar lá,estava muito frio,menos dois graus,pra subir estava uma lua maravilhosa,muito claro,mas parece que pisamos em algo que nao tenha agradado sao pedro,o céu desceu literalmente no pico da Bandeira,conseguir ficar de 5:50 até 6:20 la em cima,foi os 30 minutos mais longos da minha vida,mas tambem os melhores,foi marcante,magico,indescritivel,valeu a pena cada segundo…um abraço mineiro aos irmãos capixabas.
    quem quiser informaçoes meu wattsap 03187964018

  42. Antenor maciel disse:

    Oi galera. Acabei de chegar do pico. Fui até o topo ver o sol nascer. Para quem não conhece e’ bom se preparar para o frio que e’ cortante.

  43. Afranio Paulo Bragança disse:

    Subo o Pico da Bandeira pelo lado capixaba dia 12/07 se Deus quiser e a chuva deixar, já subi algumas vezes pelo lado mineiro, e agora vamos fazer diferente, suas informações foram muito úteis.

  44. Juliano disse:

    Estou de subida no próximo dia 09/08, primeira vez no Pico e claro tem que fazer direito, vou pelo lado capixaba. Desculpa ai mineirada mas o Pico é nosso. rsrs.

  45. Rani Pinheiro disse:

    Fala tiago, voltei do caparaó esse fds, dia 20, terceira vez que visito, sempre pelo lado mineiro, mais tradicional, só que ano que vem, qru subir pelo ES para conhecer. Só um detalhe, uma crítica talvez ou um simples comentário, sua publicação ficou ótima, informativa, ilustrada, só que me pareceu querer RIVALIZAR com o lado mineiro sem necessidade, dizendo ” ficou bem mais fácil “capixabizar” o pico!!!” ou ainda “nem precisamos mais sair do Estado e ir para Minas Gerais para se sentir por cima da cocada preta lá no topo do Pico da Bandeira.” pra mim, a idéia da matéria é mostrar a beleza fantástica do local e suas diferentes formas de acessos. Fizeram um comentário aqui falando desse msm conceito meu, e vc respondeu que era mineiro, mas nesse msm trecho que coloquei anteriormente diz: ” E O MELHOR DE TUDO É QUE NÓS, CAPIXABAS, nem precisamos mais sair do Estado e ir para Minas Gerais para se sentir por cima da cocada preta lá no topo do Pico da Bandeira.” não entendi essa contradição, mas contudo, sua publicação ficou ótima, e o PICO DA BANDEIRA é deslumbrante, presença única de Deus. UM ABRAÇO.

Deixe uma resposta

Comente via Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

2012. Todos os direitos reservados ao blog Rotas Capixabas. Qualquer reprodução indevida de conteúdo é expressamente proibida. digital