placas instagram foursquare googleplus feed facebook twitter
05
jun
2012

Museu do Vaticano: sem fila e sem lugar-comum

Esse post pertence à série “Outras Rotas” do “Rotas”. Nela, os nossos blogueiros fazem relatos de suas viagens fora do Espírito Santo. Se quiser conhecer mais sobre esses relatos, basta clicar na aba “Outras Rotas” ali no topo do site para ter acesso a todos os posts separados por destino. 

Não, não se preocupe. Eu não pretendo ficar aqui despejando adjetivos para descrever as obras de arte que nós vimos ao visitar o Museu do Vaticano. Até porque eu não entendo patavinas de arte. Meu olhar artístico não vai além do lugar-comum. E de lugar-comum a blogosfera tá cheia, como você bem sabe.

Por isso, eu vou te poupar dos meus comentários “analíticos”.

Vou apenas chamar a sua atenção para os meus comentários “sintéticos”. E o principal deles é: não vá ao Museu do Vaticano sem antes comprar o seu ingresso pela internet.

Essa foi uma das “n” dicas que eu peguei no Viaje na Viagem, do Ricardo Freire, antes da nossa viagem. Nesse post, o Ricardo mostra todos os museus e pontos turísticos das principais cidades do mundo que vendem ingresso pela internet e/ou permitem “furar” fila legalmente. E o Museu do Vaticano é um deles.

Você não faz ideia da fila que você fura no Museu do Vaticano! No dia que a gente foi ela era desse tamanho aí ó:

Aliás, isso aí é só um pedaço “pequeno” da fila que havia para entrar no Museu. Ela era muuuuito maior que isso. Era fila que não acabava mais.

Em compensação, a fila dos que compraram ingresso para as 09h da manhã daquele dia era assim:

Eu e a Renata chegamos 15 minutos antes do horário e entramos, livres, leves e soltos, na hora prevista. Simples assim.

Comprar o ingresso do Museu do Vaticano pela internet é muito fácil. Você só precisa clicar nesse link e se orientar pelas informações (em inglês) que o próprio site te dá. Você também vai ter que se organizar minimamente para definir quando irá visitar o Museu durante a sua viagem. É que, como eu falei, a venda é feita com dia e hora marcados, dependendo da disponibilidade de vaga.

Ah sim… além do valor do ingresso (15 euros), você paga uma taxa de 4 euros pela reserva on line. Das duas, uma: ou você paga esses 4 euros para garantir o acesso com hora marcada no museu ou perde o seu precioso tempo de viagem numa filazinha básica. É você quem decide!

Para quem vai ao Museu do Vaticano pela primeira vez, é bom “estudá-lo” antes da visita. O Museu é gigante e impossível de ser visitado em um dia só. Por isso, é bom traçar as suas prioridades para não deixar nenhuma obra em especial para trás. Até porque, lá dentro, o sistema é de “mão única”, de modo que não se pode caminhar na direção contrária das setas.

A Patricia, do Turomaquia, dá uma ótima sugestão de visita nesse post aqui do seu outro blog, o Artetropia. Pegue as dicas da Patricia e marque os lugares e obras que você deseja visitar no mapa do Museu, que você pode baixar nesse link aqui, e pronto! Você não vai ficar como eu e a Renata ficamos: perdidos e nos guiando unicamente pela atração principal, a Capela Sistina.

E por falar em Capela Sistina, vai aqui um desabafo: por mais incrível que possa parecer, não escondo que gostei de ver os guias gritando como loucos o “no photos! no photos” para os mil e um turistas que insistiam em violar a proibição de não tirar fotos lá dentro. Mas eu gostei por um motivo bem inusitado: é que, ali, eu me dei conta que nós, brasileiros, não somos o único povo mal-educado da face da Terra!

Além da Capela, o Museu do Vaticano guarda muitas outras jóias da arte antiga e medieval. Tem obras do Egito e da Grécia antiga, do Império Romano e uma coleção vastíssima de arte cristã primitiva e medieval.

Na Pinacoteca, o Renascimento ganha vida nos quadros famosos de pintores como Rafael, Leonardo da Vinci e Caravaggio.

Se o cansaço ou a fome falarem mais alto, você pode recarregar as energias no restaurante do museu, de onde se tem uma bela vista dos seus jardins.

E na hora de ir embora, não se esqueça de tirar aquela foto clássica da escada.

Leia todos os posts da série “Outras Rotas” clicando aqui.

_______________________________

Siga o “Rotas” no Twitter

Curta o “Rotas” no Facebook

Comente via Facebook

comentários

15 respostas para “Museu do Vaticano: sem fila e sem lugar-comum”

  1. Oiii, brigaduuu pela indicação do Artetropia. Uma pergunta, onde fica exatamente o restaurante, quando eu fui ele não estava! Ainda existe aquela pizzaria no subsolo?
    beijos

    • Xiii, Patricia, agora você me pegou… rsrs
      Sabe como é, a gente rodou tanto q eu não sei te dizer exatamente onde fica, não. Só sei que a gente foi nele antes de sair para o jardim e descer numa garagem onde ficam as carruagens e carros dos papas. Vc sabe onde é?
      Agora, pra falar a verdade, pode até ser que seja essa pizzaria mesmo, e não um restaurante. Mas é que o ambiente é bem legal e o cardápio variado. 🙂

  2. juliana gois disse:

    Olá, estive em Roma semana passada e foi uma loucura, Roma estava lotada e o Vaticano, óbvio que também estava. Não dava pra ver nada direito, muita gente, muitos seguranças nos apressando para não congestionar tanto os salões, enfim… Até chegar a Capela Sistina foi difícil, mas todo o esforço compensou quando vi as pinturas odo Michelangelo. Fiquei muito emocionada. Vou escrever pro meu blog tbm sobre a minha visita.
    Abraços.

  3. Ricardo disse:

    kkkkk… toma vergonha. Vc tirou foto do tumulo de Joao Paulo II e nao podia. 😛

    Grande abraço.

    • Faustini, acho que você está enganado. O que não pode é tirar foto dentro da área demarcada, reservada a oração e penitência.
      Mas, do lado de fora assim como em toda a Basílica, não há nenhum óbice. Foi o que eu fiz. Só puxei um pouco o zoom. 😉

  4. Ricardo disse:

    Grande Tiago. Nem eu… nem vc estamos errados. Na verdade, estou desatualizado. Confirmei aquilo que eu havia dito hj. Retiraram o caixao dele e colocaram ao lado da Pieta quando beatificado. Antes o tumulo ficava no subsolo junto com os outros papas e nao era possivel fotografar. Desculpa pela informacao desatualizada.

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/04/110429_papa_caixao_av.shtml

    Grande abraço.

  5. Teresa Giovanna Z Silva disse:

    Estou chegando em Roma dia 07.12.12´pela manhã. Qual a melhor maneira de ir para o hotel Brasile?
    Amo suas dicas, já me foi útil várias vezes!
    Obrigada.
    Teresa

  6. Gonçalo Lopes disse:

    Muito legal as suas dicas. você visitou o Vaticano em que mês?

  7. Leisa disse:

    Pessoal,
    Estou indo em novembro para a Itália, e pretendo visitar Roma.
    Mesmo em novembro, acham necessário comprar o ingresso do Vaticano pela internet? Se tiverem alguma dica de hotel, restaurante, museus (qualquer dica é bem vinda…rs), de Milão, Veneza, Florença e Roma, aceito..hahah. Obrigada a todos.

  8. Thalia Branquinho disse:

    Gostaria de saber se vale a pena comprar uma entrada do museu do vaticano que ja inclui almoco no restaurant do museu,o almoco sai por 18 euros.
    obrigada

Deixe uma resposta

Comente via Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

2012. Todos os direitos reservados ao blog Rotas Capixabas. Qualquer reprodução indevida de conteúdo é expressamente proibida. digital