placas instagram foursquare googleplus feed facebook twitter
13
jan
2014

3 dias no interior da Toscana (por Diana Carvalhinho)

Eu já contei aqui que, apesar de toda a fascinação que a Toscana e seus famosos campos floridos despertam na Renata, nós acabamos eliminando do roteiro da nossa primeira viagem à Europa um passeio pelo seu interior. A gente se limitou a conhecer e explorar Florença, sua capital.

Nós só não contávamos em sentir remorso tão rápido. Bastou a Diana, uma amiga minha, começar a postar fotos da sua viagem à Europa – e, principalmente, ao interior da Toscana – em seu Instagram (@dianacarvalhinho) para a gente chorar o leite derramado. E isso aconteceu exatamente 1 mês depois do nosso retorno.

Desde então eu vesti a camisa do chato-inconveniente para pedir incessantemente à Diana que relatasse a viagem dela ao interior da Toscana. E ela gentilmente atendeu o meu pedido com o relato que vocês lerão agora.

Mas cuidado! As fotos da Diana podem causar efeito colateral: um desejo irrepreensível de viajar já pra a Toscana. 😉

(Obs: minha tarefa agora é convencer a Diana a contribuir com mais posts aqui pro Rotas. Agradeço a quem puder ajudar! :-D)

À Toscana, com a Diana

Toscana

Tem (muito) tempo que prometi ao Tiago que, quando ele estivesse em meio a essa outra viagem, das mais interessantes da vida, pelo mundo da paternidade, eu tentaria dar a minha pequena contribuição para o Rotas – blog que tantas vezes consultei e tantas vezes me ajudou! Mas é melhor esclarecer que não tenho as informações nem o talento do pai deste espaço…

Em maio de 2012, viajei com meu marido e um casal de amigos pela Itália e nós 4 fizemos um roteiro “parecido e diferente” do roteiro do Tiago e da Renata.

Parecido porque passamos por muitos locais em comum e diferente porque, apesar de sabermos, de antemão, que essa opção implicaria sacrifício inevitável de tempo nas outras cidades, nós decidimos incluir uma passagem pelos campos da Toscana, mais precisamente, 3 dias por lá (sem computar aí os dias que passamos na “capital da Toscana”, Florença, cidade que não será mencionada nesse post, mas foi muito bem explorada e comentada pelo Tiago anteriormente aqui).

Bom, se me perguntassem: você gostaria de passar mais do que apenas 3 dias passeando pelos campos da Toscana? Eu responderia: com certeza!

Acredito que, dependendo dos interesses do casal, a Toscana pode ser, por si só, um destino de viagem, especialmente uma lua de mel, em ritmo de slow travel.

Mas acredito também que, para quem não tem tantas oportunidades de ir “ali” na Itália e quer muito ter uma visão dessa região, como era o nosso caso, esse roteiro é, sim, uma alternativa viável.

Até porque, a não ser que você seja um apreciador de gastronomia e de vinhos, as cidades se repetem um pouco no estilo, de maneira que, apesar de essa viagem não ter sido suficiente para riscar a Toscana da minha lista de destinos desejados no futuro, também não me deixou com a sensação ruim de ter sido depressa demais.

Agora, aos fatos.

No primeiro dia, deixamos Roma de manhã cedo e seguimos para Siena, são 244 km que as separam, o que dá aproximadamente 2h 30min de carro.

Reserve seu hotel em Siena no Booking.com

Assim que entramos na cidade murada (depois de deixar o carro no estacionamento na entrada), nós nos encantamos!

Siena - Palazzo Pubblico e Torre

Começamos com um almoço demorado e delicioso no restaurante La Taverna del Capitano (Via del Capitano, 6/8, Tel: 0577.288.094), todo decorado com fotos da belíssima festa do Pálio de Siena (mais um motivo para voltar à cidade, inclusive), onde comemos massas maravilhosas e experimentamos o vinho da casa, que, pelo menos para o nosso paladar amador, pareceu excelente também!

Não pedimos a sobremesa, porque queríamos experimentar um gelato e, como não tínhamos dica específica, escolhemos aleatoriamente uma gelateria numa viela que dava para a Piazza del Campo… E não nos decepcionamos! Aliás, acho que dificilmente um gelato italiano nos decepcionaria, não é mesmo?

Muitas pessoas tomavam sol deitadas na praça e nós não duvidamos: nos jogamos ali no meio, gelato em mãos, e no coração a sensação de que momentos como esse fazem a vida ser maravilhosa! 🙂

Meu marido foi o único que encarou os 500 degraus da Torre del Mangia, anexa ao Palazzo Pubblico, e nos trouxe de volta relatos de uma escada meio torta e meio perigosa, mas fotos muito bonitas para compensar:

Siena - Cidade Vista da Torre

Siena - Duomo Visto da Torre

Conhecemos também o Duomo de Siena, que é lindo por fora e por dentro, vale a pena reparar em cada detalhe, do seu piso, do seu teto, das suas paredes listradas.

Duomo

À noite, jantamos no restaurante Osteria Enoteca Sotto le Fonti (Via Esterna di Fontebranda, 118, Tel: 0577.226.446) e eu recomendo demais a nossa entrada: uma tábua de queijos servida com geléias e uma pêra assada maravilhosa.

Siena - Jantar

Os pratos estavam divinos e o ambiente era muito simples e agradável, a cara da Toscana.

No dia seguinte, nós seguimos o roteiro que o Ricardo Freire, nosso papa do Viaje na Viagem, sugeriu nesse post aqui. Porém, ao contrário dele, nós começamos por Montalcino, onde, claro, compramos o famoso vinho Brunello para provar. É possível percorrer a pé, com facilidade, Montalcino, conhecer seu centro histórico de pedras e a praça da Igreja.

Montepulciano

Reserve seu hotel em Montalcino no Booking.com

De lá, seguimos para Pienza, que é um encanto também.

Almoçamos no restaurante La Terraza del Chiostro (Via del Balzello, Travessa di C. so Il Rossellino, Tel: 0578.784.183), onde, além da comida, apreciamos a vista espetacular.

Pienza - Almoço

Pienza - Vista do Restaurante

Passeamos por Pienza, pelas lojas de produtos gourmet, e lógico que levamos alguns produtos para acompanhar o Brunello de Montalcino.

Reserve seu hotel em Pienza no Booking.com

No caminho para Montepulciano, seguindo algumas placas na estrada, paramos em um ponto que proporcionava uma vista linda de Pienza:

Pienza

Pienza

Por último, Montepulciano

Reserve seu hotel em Montepulciano no Booking.com

Estávamos com as malas dentro do carro, porque de Montepulciano seguimos direto para San Gimignano, a mais ou menos 100km de distância, cerca de 1h30min de carro.

Montepulciano

Montepulciano

Por sinal, recomendo muito a quem for se hospedar por ali o Hotel Sovestro, estilo hotel fazenda. Além da hospedagem em si, as duas refeições que fizemos nele – o jantar na noite da nossa chegada e o café da manhã no dia seguinte – foram excelentes!

Deixamos para conhecer San Gimignano no outro dia, e então partimos, mais uma vez com as malas dentro do carro. É um lugar pitoresco, mas pequeno, então acho que não se justifica parar por ali mais do que 1 dia, a não ser, repito, quem estiver com tempo de sobra… O bom de pernoitar por ali, como nós fizemos, é poder acordar cedo e encontrar San Gimignano ainda vazia, pois a maioria das pessoas vem de Florença em excursões e chega na cidade mais tarde.

San Gimignano

San Gimignano

Na Piazza della Cisterna fica a sorveteria conhecida pelo prêmio de “melhor sorvete do mundo”, chamada Gellateria di Piazza. Normalmente existe uma fila em frente, então é fácil reconhecer. Existe, na mesma praça, outra gelateria que não deixa nada a desejar (naturalmente experimentamos as duas), infelizmente eu esqueci o nome, mas é muito simples de achar.

Reserve seu hotel em San Gimignano no Booking.com

San Gimignano tem muitas lojas de queijos, frios, azeites, vinhos e frutas secas e, de fato, é uma pena não podermos comprar tudo para trazer para casa! Quase carreguei comigo um aparelho inteiro de jantar pelo qual me apaixonei em uma loja de cerâmicas pintadas a mão…

San Gimignano

Almoçamos no restaurante La Mangiatoia (Via Mainardi, 05, Tel: 0577.941.528), que corresponde a todos os comentários positivos a seu respeito no Trip Advisor. No banheiro, os visitantes encontram uma canetinha para deixar seus recadinhos no azulejo e nós marcamos a nossa presença:

San Gimignano - La Mangiatoia

Na saída, a dica é contornar a cidade “por fora do muro”, para apreciar a paisagem.

De lá seguimos para Florença.

No caminho, fizemos uma parada rápida, mas para mim dispensável, em Pisa… As 3 construções, a Torre, o Batistério e o Duomo são belíssimas, as fotos são bem legais e é engraçado ver tantas pessoas tentando se posicionar perfeitamente para “empurrar” ou “chutar” a Torre torta, mas o entorno é feio, cheio de camelôs e ambulantes, e eu realmente não retornaria.

Pisa

Eu tinha lido na internet que para subir na Torre de Pisa é preciso comprar ingresso antecipadamente, mas que não compensava, porque daí não se vê o que existe de mais interessante na paisagem, que é ela própria, então não subimos.

Se fosse alterar alguma coisa, mas ainda dentro dessa idéia de uma simples passagem pela Toscana, eu não pararia em Pisa, mas sim em Lucca, que dizem ser uma cidade linda, em que o costume dos turistas é alugar uma bicicleta para andar por cima dos seus muros.

Eu não sei andar de bicicleta direito, então talvez tenha sido melhor, rs…

Tiago, obrigada pela oportunidade, espero ter ajudado alguém por aí em uma ou outra dica!

Diana, eu que agradeço a sua contribuição. E coloco o Rotas novamente à disposição para você compartilhar as suas dicas!

* Em parceria com o Booking.com, todas as reservas feitas através dos links citados neste post geram comissão para o blog, sem que você pague nada a mais por isso. É uma forma de ajudar a manter o blog sem qualquer custo para você!

Comente via Facebook

comentários

10 respostas para “3 dias no interior da Toscana (por Diana Carvalhinho)”

  1. Diana disse:

    Tiago,
    Que bom que as fotos despertaram (ainda mais) vontade de viajar para a Toscana… Talvez estejamos perto da estréia do “Rotinhas da Maria” na Itália! 🙂
    Adorei poder contribuir um pouquinho com seu espaço e espero que outras colaborações não demorem tanto a aparecer!
    Um abraço e obrigada novamente.

  2. Carla Perim disse:

    Didi,arrasou!!
    Tiago, parabens pelo excelente blog e pela escolha precisa dos convidados a postarem! 🙂
    Já virei fã.
    Beijos
    Carla Perim

  3. Lilian Bertolani disse:

    Diana, seu relato é maravilhoso e inspirador, as fotos estão incríveis! Parabéns!!!

  4. Anônimo disse:

    Nossa!!!!!Que maldade ler isso e ver essas fotos em plena segunda-feira!!!!!Bateu uma saudade avassaladora desses lugares e dessa viagem!!!Inesquecível!!!Parabens pelo excelente “post-contribuição” Dids, eu que sempre insisto para vc escrever seus comentarios de viagem além do tripadvisor!rs Vc escreve muito bem!!Além de ser uma fotógrafa maravilhosa!!!!!A viagem não teria sido a mesma coisa sem a sua cia!

    tiago, continue atormentando a Diana!!!Eu ajudo!!!heheeh

    Bjos

    Bianca

  5. André Perim disse:

    Muito bom! Viajei novamente lendo o texto e vendo as fotografias.

    Sorte a nossa, que viajamos com vocês.

    Abç,

    André

  6. Mariana Cani Bolzani disse:

    Eu posso garantir que o roteiro é sensacional!! Segui, rigorosamente, as dicas da Diana (sem tirar nem pôr) e a viagem foi fantástica!!! E Siena é massa!! Thiago, se depender de mim, vou fazer o possível (e o impossível) para que esse tipo de contribuição aconteça mais vezes, pois me ajudou muito e acredito que ajudará muita gente.
    Diana, você arrasou!!! E essas fotos?! Lindas!!!!!! Vamos voltar para a festa do Pálio??????? rs…

  7. Fernanda Miguez disse:

    Didi arrasa! Todas as viagens que fiz com as dicas dela foram sucesso! Ótimo relato e lindas fotos! A parceria como Rotas está perfeita! Ponto para Diana e para Thiago! Bjs!

Deixe uma resposta

Comente via Facebook

comentários

Powered by Facebook Comments

2012. Todos os direitos reservados ao blog Rotas Capixabas. Qualquer reprodução indevida de conteúdo é expressamente proibida. digital