placas instagram foursquare googleplus feed facebook twitter
28
out
2013

Quem são eles? Quem eles pensam que são?

Praça Philogomiro Lannes

Praça Philogomiro Lannes

Lembrar desse refrão da música 3ª do Plural do Engenheiros do Hawaii é inevitável toda vez que eu paro para refletir sobre os nomes de ruas em Vitória. É que, aqui, ao contrário da maioria das cidades que eu conheço, os nomes das ruas não seguem um padrão lógico facilitador da memória e do senso de direção dos habitantes e turistas. A “lógica” dos nomes de ruas em Vitória parece ser uma só: homenagear alguma “figura importante da cidade”.

Veja bem. O “figura importante da cidade” vai entre aspas porque a pessoa homenageada só é verdadeiramente importante para quem a conhecia. Na grande maioria dos casos, não se trata de homenagear pessoas que tiveram algum papel de destaque na história ou na política da cidade. É apenas uma forma de eternizar pessoas com “sobrenomes de peso”, se é que você me entende.

Continuar Lendo…

29
maio
2013

Meu blog, minha vida: campanha pela valorização dos blogs de viagem

abbv

Vou quebrar o silêncio que reina aqui no Rotas para matar dois coelhos com uma cajadada só. O primeiro deles é comemorar, coletivamente, com os demais associados, o primeiro aniversário da Associação Brasileira de Blogs de Viagem, da qual faço parte, e divulgar a campanha que a ABBV lança hoje para valorizar o nosso nicho: “Blogs de Viagem: eu leio”. O segundo é festejar a passagem do terceiro aniversário do Rotas e falar um pouco sobre esse ofício, tão inglório quanto prazeroso, que é o de ser um blogueiro de viagem.

Mas vamos por partes.

A campanha “Blogs de Viagem: eu leio”, como eu disse, tem o objetivo de chamar a atenção do público em geral e também do mercado de turismo para o trabalho que nós, blogueiros de viagem, fazemos. Um trabalho que exige uma boa dose de altruísmo e que, por isso mesmo, merece ser valorizado. Afinal, a maioria dos blogueiros (eu, inclusive!!!) mantem seus blogs com investimentos próprios, pagam suas viagens com seu suado dinheirinho e dedicam boa parte do seu tempo a alimentá-lo e a ajudar os leitores que frequentam a caixa de comentários e as redes sociais.

Continuar Lendo…

24
abr
2013

Música para Viagem

Toda vez que eu remexo na minha coleção de CD’s playlist eu me dou conta de que, conscientemente ou não, quase toda viagem que eu e a Renata fizemos mais recentemente tem uma trilha sonora particular. Há sempre um disco, um artista ou uma música que, de tanto a gente ouvir durante a viagem, nos faz lembrar imediatamente daquele lugar ou de um momento especial.

Nossas viagens à Bahia, por exemplo, nas quais eu incluo a da Chapada Diamantina, sempre me fazem resgatar o disco Quando o Canto é Reza, da Roberta Sá & Trio Madeira. A associação, nesse caso, é óbvia. O disco é uma homenagem ao compositor baiano Roque Ferreira, considerado por muitos o novo Dorival Caymmi. Por aí você tira o toque de baianidade nagô do repertório. As músicas tocam fundo bem naquele canto do seu cérebro – ou coração – que desejaria ser baiano.

(link direto do video no youtube: http://www.youtube.com/watch?v=VXwoca7IIFQ)

Continuar Lendo…

06
fev
2013

Hoje é dia de Maria!

Maria

Escrevo esse micro-post só para anunciar a vocês, amigos-leitores do Rotas, o nascimento da Maria, a nossa primeira filha!

A partir de agora, como vocês podem imaginar, o dia-a-dia do blogueiro (e da Renata, claro!) abre espaço para mamadas, arrotos, trocas de fralda, banhos e, claro, noites em claro. Assim como aconteceu no finalzinho da gravidez da Renata, quando o nosso tempo passou a ser um ativo escasso, é bem provável que o Rotas, nosso primogênito, fique para um suave escanteio, esperando pela definitiva adaptação da nossa rotina.

Digamos que eu saio em licença-paternidade bloguística sem previsão de volta! 😀

Apesar disso, a caixa de comentários e as redes sociais do Rotas (Facebook, Twitter e Instagram) continuam abertas à participação de vocês. Farei o possível para manter a interação nessas esferas num esforço para mostrar que o Rotas continua vivinho da silva e praticamente pronto para incorporar o seu lado “rotinhas” com o novo membro da família.

Assim que der eu retomo as postagens. Até lá, deixa a gente aproveitar intensamente os nossos dias de Maria!

08
out
2012

Seminário Viajosfera: o dia em que eu conheci a turma da Boia

Esse blog não nasceu por acaso. Eu já contei nesse post que a historia do Rotas começou lá no finalzinho de 2009 quando eu conheci o Viaje na Viagem, do Ricardo Freire, planejando uma viagem a Trancoso. A partir desse momento, eu me tornei um leitor assíduo do VnV e de outros blogs de viagem. Passei a frequentar diariamente a viajosfera brasileira em busca de inspirações para novas viagens ou para simplesmente satisfazer o prazer de uma boa leitura. Até que, em abril de 2010, eu resolvi ampliar essa experiencia e criar eu mesmo um blog. Decidi preencher o vácuo de informações extraoficiais sobre o turismo no Espirito Santo e compartilhar as impressões de um nativo sobre o lugar onde eu moro.

Foi assim que nasceu o Rotas, cheio de (boas) referências e (ótimas) inspirações.

Talvez esse contexto ajude você a compreender a emoção que eu senti ao participar do Seminário Viajosfera, no Rio de Janeiro, no ultimo dia 29 de setembro. Mais do que presenciar as discussões em torno dos rumos da blogosfera de viagem, eu (e também a Renata!!) tive a oportunidade de conhecer boa parte dos blogueiros que eu mais admiro.

A começar pelo próprio Riq Freire, guru da viajosfera brasileira e comandante do VnV:

O guru Ricardo Freire, Renata e eu

Juro que eu tinha treinado um discurso para falar com o Ricardo em agradecimento a toda ajuda que ele me deu nesses anos todos de viajante independente. Mas, quando a Manu Tessinari (da delegação capixaba!!!) me apresentou a ele, não saiu nadica de nada. Fiquei paralisado em sorrisos.

Sensação idêntica eu senti quando conheci a Silvia Oliveira, do Matraqueando:

Eu, Silvia e Renata

A Silvia é uma das minhas maiores referências pessoais na forma de escrever, fotografar e de se conduzir à frente do blog. Não dava pra reagir de outra forma.

Foi uma sensação estranha, mas absolutamente incrível, sentir-me intimo de pessoas que eu nunca tinha visto antes.

Mariana Beruto, do Conexão Paris

O “cara” que trouxe a Coréia do Norte até nós: Gabriel Britto

Foram muitos @s ilustres do Twitter que ganharam forma. Ganharam vida.

Mari Campos, do Pelo Mundo

Parte da delegação capixaba: Bruno Vilaça, Manu Tessinari, Renata e eu

E no meio de todos eles, eu descobri que as afinidades virtuais se confirmavam na vida real. Foi assim, por exemplo, com a Mirelle Matias, do 13 anos depois, com a Camila Navarro, do Viaggiando, e com o Alexandre Costa (e sua Grazi!), do O que se faz.

Camila, Mirelle, Renata e eu

Renata, eu, Grazi e Alexandre

Com a Camila e o Alexandre, eu poderia ficar horas explorando a nossa mineiridade e encontrando semelhanças nos nossos gostos e desgostos. 😀

Entre encontros e desencontros, eu reencontrei a Ana, a Carmem e o Fred, os únicos trips que eu já conhecia pessoalmente de uma mini-conVnVenção realizada aqui mesmo, em Vitória (veja aqui):

Renata, eu, Ana e Carmem

E, finalmente, eu pude conhecer a outra metade do clã Marvila, a adorável Natalie, que volta e meia frequenta a caixa de comentários aqui do Rotas na condição de Boia Paulista \o/:

Natalie, Fred, eu e Renata

Mas eu não posso negar uma coisa.

Eu sei que o propósito maior do Seminário foi reunir os blogueiros de viagem para discutir parâmetros de atuação da categoria e, principalmente, os rumos que se pretende dar à viajosfera. Sei que, nesse ponto, ele foi altamente produtivo, especialmente para escancarar práticas polêmicas e propor alternativas interessantes de monetização. Mas, para mim, o Seminário Viajosfera foi inesquecível mesmo por um motivo bem simples: foi nesse dia que eu conheci a turma da Boia!

_______________________________

Siga o “Rotas” no Twitter

Curta o “Rotas” no Facebook

2012. Todos os direitos reservados ao blog Rotas Capixabas. Qualquer reprodução indevida de conteúdo é expressamente proibida. digital